Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Histórico da Patrulha Maria da Penha

Historicamente as mulheres constituem segmento social vulnerável, em face do preconceito de gênero, muitas vezes manifesto na sua relação desigual com homem, e sofrendo, em conseqüência, as mais diversas formas de violência; Com este cenário os organismos policiais necessitaram rever suas estratégias de atuação, visando à prevenção delitiva eficiente e eficaz. Os expressivos índices de violência contra mulheres, em especial os feminicídios, e com o advento da Lei Maria da Penha, a Brigada Militar articulou-se de forma programática para atender de modo qualificado e segmentado as demandas por proteção das mulheres e na repressão delitiva nas regiões cujos indicadores são elevados. Assim, tal programação prevê a atuação nos tempos pré e pós-delituais e nas demais ações gerais e cotidianas mediante sensibilização dos operadores de segurança pública para com o tema, instrumentalizando as ações de enfrentamento à violência doméstica e intra-familiar contra o gênero feminino.

Brigada Militar